Capa > Viagens > Europa > França > O que fazer na França – Conheça o Monte Saint Michel
O que fazer na França – Conheça o Monte Saint Michel

O que fazer na França – Conheça o Monte Saint Michel

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 StumbleUpon 0 Pin It Share 0 0 Flares ×
Montar a nossa viagem pela Europa foi uma verdadeira epopeia. Como a maioria das pessoas que visita o velho continente pela primeira vez, queríamos conhecer o maior número de destinos e aumentar a contagem de cidades conhecidas pelo mundo. Felizmente, tomamos juízo e restringimos todo o roteiro a dois países. O primeiro foi fácil, por uma identificação mútua escolhemos a Itália. Já o segundo país que entraria na lista não foi uma decisão das mais democráticas. Após inúmeros debates (e embates) o poder feminino deste blog decretou, “Vamos para Paris”. Ok, mas o que fazer na França se você não é um grande fã da cidade luz? Sem desmerecer o lugar mais visitado do mundo, mas a ideia de conhecer Paris nunca havia preenchido os meus olhos. Para sacramentar o roteiro, fiz um única exigência: Temos que ir ao Monte Saint Michel!

IMG_3538

Sonho de nerd realizado

Li sobre Monte Saint Michel pela primeira vez em meados de 2004, bem longe de qualquer guia sobre o que fazer na França. Na ocasião, minhas raízes nerds eram mais evidentes. O interesse por cultura medieval era grande assim como a admiração pela obra de JRR Tolkien. Navegando entre sites do gênero, me deparo com um fórum sobre O Senhor dos Anéis, onde um dos usuários discorria em detalhes as sensações de conhecer um local que com toda certeza teria sido inspiração para o autor criar um dos cenários do livro. Fiquei embasbacado com a possibilidade de conhecer a “Minas Tirith de verdade” e se eu fosse para a Europa teria que ir ao Monte Saint Michel.

Minas_Tirith-horzB

Minas Tirith e a inspiração

Nove anos depois, o desafio era incluir no roteiro já bastante apertado, um lugar que fica a quase 400 Km de nossa “base” e totalmente fora de mão dos próximos destinos. Com muita criatividade bolamos um bate-volta as avessas de Paris ao Monte Saint Michel.

IMG_3541

SAMSUNG

Um lugar para ir antes de morrer!

Como chegar ao Monte Saint Michel

Existem várias formas de chegar ao Monte Saint Michel saindo de Paris. Deixando de lado as mais óbvias como ir dirigindo ou contratar um daqueles passeios em ônibus de excursão. A maneira que utilizamos foi pegar um trem de alta velocidade saindo na Gare Montparnasse com destino a cidade de Rennes. O percurso leva duas horas e o trem é bastante confortável. Rennes fica a 1 hora de Monte Saint Michel. Como nós, você pode alugar um carro na própria estação central ou pegar um táxi até o terminal rodoviário de onde saem ônibus a cada hora. Utilizamos a locadora de carros francesa Citer. O atendimento e os serviços não foram nada demais. Mas o preço era melhor comparado as outras de nomes mais famosos.

Trem de alta velocidade saindo na Gare Montparnasse com destino a cidade de Rennes

Trem de alta velocidade saindo na Gare Montparnasse com destino a cidade de Rennes

Saímos de Paris às 22:00 com a intenção de pernoitar em Rennes na casa de amigos que conhecemos no Couchsurfing. A ideia era passar o dia em Monte Saint Michel, retornar para Rennes e no outro dia seguir viagem rumo a Torino na Itália. Tudo isso de trem. O problema é que cometemos o grande erro de deixar a compra das passagens para a última hora. Pra piorar, estávamos próximos ao domingo de Páscoa. Não havia mais passagens de trem para a Itália e pagamos um preço muito alto no trecho interno para Rennes. Sem pânico, achei a solução dos nossos problemas ao comprar uma passagem aérea Paris/Torino pela  Ryanair, oconcur entre as cias low cost, por míseros €30. Ledo engano.

Sim, ele existe! da estrada a primeira aparição do Monte St. Michel

Sim, ele existe! Da estrada a primeira aparição do Monte St. Michel

Dirigir até o Monte Saint Michel saindo de Rennes é tarefa bem simples. São estradas regionais mas pouco movimentadas, ótimo asfalto e bem sinalizadas. Vez ou outra você passa por uma cidadezinha simpática e após uns 40 minutos você consegue visualizar a atração principal no horizonte e a partir daí não presta atenção em outra coisa. Já próximo do Monte Saint Michel, você encontra um estacionamento enorme onde deve deixar o carro e prosseguir a pé até uma parada de ônibus que leva gratuitamente os visitantes até a “porta” da cidade.

Um ônibus gratuito leva os turistas até a porta

Um ônibus gratuito leva os turistas até a porta

DSCF6998

Breve história do Monte Saint Michel

Não existem informações precisas sobre a origem da abadia do Monte Saint Michel. Acredita-se que o que antes foi território de gauleses serviu de alicerce para a construção de um santuário após a suposta aparição do Arcanjo São Miguel.

Abadia construída em homenagem ao arcanjo São Miguel

Abadia construída em homenagem ao arcanjo Miguel

DSCF7106

DSCF7063

A verdade é que o Monte Saint Michel sempre teve uma importância estratégica por conta de sua localização e pelo seu difícil acesso. Uma fina camada de terra ligava o monte ao continente, camada essa que era totalmente coberta pelas águas quando a maré subia. Deixando o monte como uma ilha no meio do oceano.

A baía antes da maré subir

A baía antes da maré subir

Com o passar dos anos as terras ao redor do Monte Saint Michel foram drenadas o que acarretou em um assoreamento da região impedindo o encontro das águas. Até poucos anos era possível ir de carro aos pés do Monte Saint Michel. Contudo, em 2006 o governo francês anunciou um novo projeto para revitalizar a região. O acesso continuará por terra, mas ao invés de aterrarem o caminho, farão uma passarela com a base vazadas, não impendido o fluxo das marés.

DSCF7101

Para mais detalhes do projeto, vale assistir o vídeo abaixo.

 

Conhecendo o Monte Saint Michel

Dentre as opções de o que fazer na França, o Monte Saint Michel é uma que consegue te trasportar no tempo. Para que você possa ter um gostinho das sensações que é visitar o lugar, lhe convido a clicar no play logo abaixo para “climatizar” sua leitura.

Ao chegar mais perto, podemos ver as fortes muralhas e as torres que protegem o Monte Saint Michel. O acesso é dado por uma pequena porta na lateral construída para impedir o grande fluxo de pessoas e invasores. Mais adentro, um outro portão que em tempo antigos era guardado por sentinelas prontos para baixar as grades de ferro ou subir a ponte de madeira.

Aqui começa a aventura

Aqui começa a aventura

o-que-fazer-frança-mont-saint-michel

No passado guardiões tomavam conta da entrada. Hoje é passarela para turistas.

DSCF7010

No vilarejo é possível observar que tudo foi construído em torno da abadia. Nos prédios que hoje abrigam restaurantes e lojas de souvenirs é possível perceber traços do que foram tavernas, armazéns, hospedarias e casas mais simples. Não há como se perder. A rua principal termina nas portas do monastério. Enquanto avançamos o tranquilo caminho do Monte Saint Michel, podemos nos atentar aos detalhes das construções, a pequena capela com a estátua de um guerreiro que guarda sua entrada que assim como a maior parte das instalações, faz parte do patrimônio da UNESCO.

Tavernas do passado dão lugar ao comércio que fatura com os turistas

DSCF7028

Église Paroissiale Saint-Pierre

DSCF7032

Interior da Église Paroissiale Saint-Pierre

A emoção aumenta a medida que subimos o monte, enquanto encaramos a grandeza da abadia, nas nossas costas surge uma imensidão formada pela baía de Saint Michel. Contemplar a vista e a atmosfera do lugar são compromissos obrigatórios estando ali.

DSCF7237

DSCF7035

SAMSUNG

SAMSUNG

O último obstáculo antes de conhecer a tão famosa abadia são alguns lances de escada. Nada que exija muito condicionamento físico. Para entrar no monastério é necessário ingresso. Caso você não tenha um guia, aconselho solicitar um audioguia. Não há em português mas você consegue se virar bem com o espanhol. A entrada mais o equipamento custam cerca de €10 e não há limite de tempo enquanto você estiver lá dentro.

DSCF7046

Escadaria que leva até a abadia

DSCF7118

O que é mais curioso durante a visita aos mágicos salões e corredores do Monte Saint Michel é que você esquece a todo momento que está visitando um monastério, um templo religioso. É muito comum pensar que aquilo é um castelo ou um forte. Talvez pela falta dos símbolos comumente encontrados neste tipo de construção. Mas pessoalmente, isso torna o lugar mais encantador.

DSCF7151

Um dos salões internos

DSCF7148

Uma das áreas fechadas para visitação: curiosidade

DSCF7145

Depois de algumas horas passeando por ali, ainda resta explorar os vários outros cantos do Monte Saint Michel e que não estão na rua principal. Encontrar as casas de alguns dos 90 habitantes, visitar o minúsculo cemitério e imaginar os tipos que já cruzaram aqueles pequenos becos em épocas longínquas.

DSCF7175

Como um cavaleiro medieval

DSCF7226

Hospedagem no Monte Saint Michel

A primeira ideia era passar uma noite no Monte Saint Michel para aproveitar ao máximo o passeio, chegamos até a reservar um quarto. Entretanto, como tínhamos muito mais o que fazer na França acabamos desistindo. No final valeu a pena, já que o Monte Saint Michel é um passeio de meio dia. Isso porque ainda passamos horas contemplando o lugar. Claro que se a viagem fosse mais folgada, teria ficado um dia por lá.Voltamos para Rennes, na casa de nossos amigos, e descobri a furada que havíamos entrado. Lembra que eu resolvi o problema da falta de trem comprando um trecho da Ryanair? Por mais que você compre um voo saindo de “Paris” o aeroporto na realidade fica a quase 100 Km, na cidade de Beauvais. Na pressa não chequei isso. Em resuno, estamos em Rennes, a 450 KM do nosso aeroporto. Chegaremos em Paris às 7:00 AM e nosso voo, que fica a 100 KM da cidade, decola às 09:00.  É muita coisa boa junto!

DSCF7026

Hospedarias por todos os cantos. É mais caro ficar nos hotéis dentro das muralhas

As opções que nos restaram eram poucas. Vimos a dica de um ônibus que sai de Paris até Beuvais. Mas pra pegar carona nele é preciso chegar ao terminal 3 horas antes do seu voo. Existe ainda a opção de um trem que sai da Gare du Nord para Beuvais que pelo tempo que tínhamos também foi descartado. Sem mais opções, a solução foi gastar todo o nosso francês com taxistas de Paris e como desgraça pouca é bobagem, depois de muito trânsito, um motorista que não sabia o caminho seguindo as instruções do meu gps e €150 mais pobre (dói até de lembrar). Conseguimos embarcar.

Outras dicas sobre o Monte Saint Michel

Se você busca o que fazer na França e já se convênceu a ir nesta jóia de lugar. Além de se organizar um pouco mais do que a gente, fique atento aos seguintes pontos

  • Tudo lá é muito caro desde a comida até o souvenirs. Se você não pretende comer em um restaurante, compre algo na estrada ou se abasteça no mercadinho que há no estacionamento que também é caro mas não se compara ao monte. 
  • Prove os biscoitos típicos do Monte Saint Michel. Todo mundo fala das famosas balas da Normandia, que são feitas com um doce de leite salgado , mas achei os biscoitos muito mais saborosos.
  • Existem caixas ATM e telefones públicos no Monte Saint Michel.
  • Fomos no final de Março e não havia muitos turistas. Com exceção dos japoneses que dominam o Monte Saint Michel o ano inteiro. Mesmo assim, não se compara com a alta temporada que as coisas podem ficar muito ruins.
  • Se você tiver tempo, passe uma noite por lá e nos conte a experiência. Melhor ainda é tentar aproveitar os concertos noturnos na abadia.
  • Sem dúvida, é uma ótima opção de o que fazer na França.

Foto destaque: Minusca Marini

Uma palavra para a França: Apaixonante!

Uma palavra para a França: Apaixonante!

o-que-fazer-na-França-Saint-Michel

E para esse lugar, eu ainda volto!

 

2 comentários

  1. Na verdade, inúmeros feudos continham estrutura semelhante à do monte Saint Michel, principalmente no sentido de usar camadas de muralhas para separar senhores, vassalos e toda a gente. A preferência pela construção de alguns feudos em montes é claramente justificável pela facilidade estratégica em termos bélicos. De fato, é uma estrutura muito bonita, apesar do background um tanto desconhecido.

  2. Obrigado pela informação, Ricardo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 StumbleUpon 0 Pin It Share 0 0 Flares ×