Capa > Viagens > Dicas > Dicas para não cair em enrascadas na sua próxima viagem
Dicas para não cair em enrascadas na sua próxima viagem

Dicas para não cair em enrascadas na sua próxima viagem

Quem já leu qualquer artigo do WeRockTour certamente percebe o orgulho que temos ao relatar nossas aventuras e experiências. Só que poucos se atentam de que passamos por alguma enrascada sempre que pegamos a estrada. Seja por falta de planejamento, pelo elemento surpresa ou simplesmente por fenômenos aparentemente inexplicáveis.

É comum passarmos dias,meses e até mesmo anos planejando a viagem dos sonhos, montando um roteiro que inclua todas as atrações turísticas do lugar. Ao ver fotos das maravilhas, nos encantamos de tal forma que pecamos em alguns quesitos, como certificar-se da idoneidade das informações divulgadas, pesquisar as condições climáticas ou procurar por indicações de quem já utilizou determinado serviço.

Você sabia que existe uma legislação específica que defende os interesses e direitos dos turistas? A Lei Geral do Turismo 11.771/08, dispõe sobre regras importantes sobre o setor, rege as atividades das prestadoras de serviços turísticos, as empresas e as pessoas físicas ligadas à área. O IBEDEC (Instituto Brasileiro de estudo e Defesa das Relações de Consumo) é uma excelente fonte de pesquisa, lá encontram-se informativos valiosos para que sua viagem traga apenas boas lembranças. Utilize sem limites os sites de reclamações coletivas do consumidor e no Procon referências sobre o serviço a ser utilizado, aqui a máxima “Fale mal mas falem de mim” não se aplica!

Imprevistos sempre acontecerão e o importante é o que fazer com eles. Saber agir, ter paciência e um pouco de bom humor ajudam bastante a lidar com esse tipo de situação. Todos tentam se prevenir mas nada melhor do que dicas quem já passou por algumas das milhares de armadilhas ou picaretagens mundo afora.

Passeios por via aquática

Furadas de viagens

Se o seu destino escolhido oferece atrações imperdíveis em meio aquático, tome muito cuidado antes de embarcar em uma canoa furada. Passamos por isso na pele, em nossa viagem para Paraty, mesmo estando certos de que havíamos seguido todos os passos de segurança necessários, tivemos problemas e perdemos dinheiro ao contratar um passeio com a Escuna Titina. Como se precaver em situações como essa?

  • Consultar a Capitania dos Portos – Toda “empresa” destinada a transporte turístico aquático inicialmente deve ter registro no Ministério de Turismo e licença para atuação da Capitania dos Portos. Pesquise qual é a o delegacia ou  agência da Capitania dos Portos da cidade destino na Marinha do Brasil e consulte se a embarcação está com toda a documentação em dia;
  • Referência local – Procure sempre o Centro de Orientação ao Turista, que dispões de mapas, roteiros e o mais importante referências e indicações das prestadoras de serviços da região. Na própria pousada ou hotel em que se hospeda, pergunte sobre a embarcação;
  • Informe sua localização – sempre informe a recepção do hotel para onde vai, e o período aproximado de ausência, dessa forma caso aconteça algo, isso facilitará sua localização o quanto antes.

Rotas terrestres

Furadas de viagensVai de carro? Hoje em dia a tecnologia auxilia na hora de traçar o caminho a seguir. Com o mapa debaixo do braço, uma consulta na rota através do Google Maps e está pronto para por o pé na estrada? Errado! Fizemos isso muitas vezes com sucesso e em uma delas deu errado! O destino: novamente Paraty e como consequência um pneu furado em uma estrada deserta. Qual a saída para evitar esse e demais sustos?

  • Rotas alternativas - Sempre que for viajar de carro, consulte uma rota alternativa. O Google Maps é uma boa ferramenta, mas está sujeito a falhas e não queira descobrir isso no meio do caminho. Por exemplo, tente achar Cambará do Sul ou Penedo no site, para ele esse lugares não existem. Mas estivemos lá e comprovamos sua existência. Compre os batidos, porém úteis mapas impressos, navegue em sites específicos sobre viagens e veja a experiência daqueles que já estiveram no local. A grande maioria descreve o caminho que utilizou e dá dicas importantes que salvam! Use por exemplo o Mochileiros.com;
  • GPS - Se você acha que eles servem apenas para utilizar na sua cidade para indicar caminhos, saiba que podem ser úteis na estrada. Alguns modelos informam os radares, principais atrações na região entre outras funcionalidades. Utilizamos muito em nossa viagem para as Serras Gaúchas. No entanto, certifique-se que você possui os mapas mais atualizados. De outra forma você pode acabar em uma rua sem saída quando procurava por um restaurante.

Hospedagem

castelo_mal_assombradoEsse tópico pode render um post inteiro desde contratar pacotes com agências, até a situação mais corriqueira que quero abordar aqui: A Reserva. Todo mundo faz isso, escolher através de sites ou folders o local para se hospedar. É rápido, fácil e ninguém tem condições de se deslocar até a cidade destino para conhecer as opções disponíveis. No entanto, essa facilidade pode lhe render o famoso “conto do vigário”, sair de casa sonhando com aquele quarto majestoso das fotos que viu da suíte master gold vip e ao abrir a porta ter uma surpresa nada agradável.  Claro, passamos por algo parecido em nossa primeira viagem em Santo Antônio do Pinhal. Qual o segredo? Ser precavido!

  • Obtenha referências: Consulte o Cadastur e a Associação Brasileira de Agências de Viagem (ABAV) para ter informações sobre o histórico e a situação do fornecedor;
  • Procure por fotos de viajantes: faça o tipo São Tomé, veja para crer, não acredite nas fotos expostas no sites, lembre-se que o Photoshop é capaz de transformar vazamento em obra de arte. Uma forma certeira de tirar a prova dos 9 é procurar nos sites de buscas, imagens do hotel de preferência aquelas tiradas por turistas que se hospedaram, isso mostrará a realidade dos fatos, sem retoques;
  • Sites que avaliam hotéis: Recomendamos o TripAdvisor, onde os turistas avaliam os hotéis de todo o mundo, dando nota para itens como: valor, limpeza, atendimento, localização e até qualidade do sono.  Tenha o bom senso, não se influencie se o hotel em questão tem apenas uma avaliação, afinal gosto é algo particular. Já li um comentário negativa de um hotel que nos hospedamos, adoramos o lugar e nem de longe vimos nada do que foi citado.

Alimentação

Furadas de viagensEm viagens damos férias também para as dietas. É  o momento de provar todos os sabores locais sem se preocupar com o valor calórico e cada tostão gasto tem que valer a pena. Nas cidades turísticas, geralmente, o ramo gastronômico é farto e preparado para fisgar turistas mas pagar caro por um almoço pior do que o servido no bar da esquina de casa é decepcionante. Dessa vez a pena por nos deixarmos levar por uma fachada bonita foi em Gramado. Mesmo com dicas legais em mãos, por querer inovar, acabamos pagando um preço mais alto do que a refeição merecia. Mas não se assuste, apreciar a melhor iguaria ou restaurante da região será uma tarefa de sucesso com essa dicas

  • Planejamento e referências: Pesquise as opções disponíveis e confronte as opiniões de quem já frequentou. Em nossa viagem para Gramado, quase enlouquecemos com a quantidade de restaurantes, churrascarias, lojas de chocolates e rodízio de fondue. No Orkut achei a comunidade Serras Gaúchas com tópicos exclusivos sobre o assunto e através das avaliações montei um roteiro básico. Graças a ele, almoçamos em um restaurante que era simples mas como uma comida deliciosa e barata. Se fôssemos sem um norte com certeza jamais entraríamos lá, por achar a fachada sem atrativos.

Espero que sejam úteis todas essas informações. Nada aqui é verdade absoluta. Realmente indicamos os serviços indicados. Somos apenas um casal apaixonado por viagens que tem como objetivo compartilhar nossas experiências. As furadas no meio do caminho fazem parte e no final tornam-se histórias para contar.

 

 

 

6 comentários

  1. Virginia Lucia

    Muito bom! Excelentes dicas, embora sempre exista a possibilidade de entrarmos em furadas, podemos minimizá-las com seus conselhos. Parabéns pelo blog. Abraços.

  2. Pois é Virginia, mesmo sabendo tudo isso não estamos imunes a perrengues. Ainda vamos escrever um post só sobre as furadas que nos metemos hehe. Obrigado pelo comentário!

  3. Fala Eder! Obrigado pela dica, links muitos bem vindos!

  4. Tânia Correa

    Olá!

    Muito bom a blog, mas quanto as furadas no exterior existe algum órgão em que o turista possa se defender? Já aconteceu comigo de ter de enfrentar problemas na Europa e de não saber o quê fazer para defender meus direitos. Os city tours são “experts” em aplicar golpes em turistas, contrata-se um passeio pela internet e eles apresentam outro quando se chega lá e os hotéis também. Quando se chega à recepção para fazer check in, eles vêm com “conversas” sobre café da manhã, taxas e etc… Mudam o que foi acordado pelo site e e aí como você já está em outro país/continente fica difícil de negociar e se tem que aceitar o que é imposto no momento. E você vai se queixar para quem?

  5. Olá Tânia,

    vai depender da gravidade da situação. Para alguns casos você pode recorrer ao consulado brasileiro. Para outros podemos ficar reféns da situação.
    O melhor caso é sempre tentar evitar essas furadas. Por exemplo, ao contratar um passeio, investigar nos sites citados no texto, se o passeio é confiável, colher opiniões dos que já foram.
    Prevenção é palavra

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>