Capa > Shows > Show Scorpions: A melhor festa de despedida de todos os tempos
Show Scorpions: A melhor festa de despedida de todos os tempos

Show Scorpions: A melhor festa de despedida de todos os tempos

Dia 24 de Janeiro de 2010: a triste confirmação

A banda alemã de rock Scorpions encerra sua carreira de mais de quatro décadas. O grupo, conhecido por seu hit dos anos de 1990 “Wind of Change”, entre outras, disse em seu site neste domingo “nós concordamos que chegamos ao fim da estrada”. Encerrando sua carreira com um álbum final –“Sting in the Tail”, a ser lançado em março– e uma turnê que vai começar na Alemanha em maio e vai atravessar o mundo “por mais uns anos”

Notícia publicada na Folha OnLine

Ao ler isso em vários meios de comunicação aquilo que era uma suspeita se confirmou. O que, para os fãs como eu, foi uma péssima notícia. Ainda restava como consolo a esperança de que a “Get Your Sting And Blackout World Tour” passasse por aqui dando a chance dos fãs brasileiros se despedirem do Scorpions em grande estilo.

Em Março finalmente o anúncio tão esperado: Scorpions faria uma única apresentação no Brasil em São Paulo no dia 19 de Setembro. Já de posse dos tão concorridos ingressos, meses depois,  anunciaram um show extra no dia 18.

DSCF0159

Ingressos na mãos agora só resta aguardar

Ouço Scorpions desde os 16  mas confesso que  conhecia bem por cima, ouvindo os hits mais famosos como “Wind of Change”, “Big City Nigths” e “I Still Loving You”. Mas foi em 2005 que passei a conhecer mais a fundo, através de um chat de Hard Rock que eu participava, o HVR (Hard Rock de Verdade) e por lá tinha vários fanáticos pela banda (Beta Misko, o portuga Gabriel Sousa entre outros), bons tempos aqueles! Minha curiosidade foi aguçada e quanto mais recebia músicas dos harderos, mais alucinada pela banda me tornei.

Dia 19 de Setembro de 2010: Mais um sonho realizado

Chega o dia em que eu, @diolord e milhares de Scorpionsmaniacs participamos da, até então, melhor festa de despedida de todos os tempos. Ao chegar no Credicard Hall, trânsito, estacionamentos lotados, fila imensas e como consequência, casa lotada!

Às 21:30 apagam-se as luzes é hora do espetáculo, do nervosismo, do coração batendo a mil, querendo sair pela garganta, mãos suando. Sim, é um típico show de rock n’ roll! Yeah Baby! Pisam no palco os 5 alemães que vieram dispostos a fazer ferver o domingo gelado paulistano. Inauguraram a noite com “Sting In The Tail” que leva o mesmo nome do último álbum.

DSCF0204

Klaus em plena forma

O som, iluminação, acústica estavam impecáveis, de qualquer lugar do Credicard Hall podia-se ouvir a poderosa voz de Klaus Meine ecoando “Hail hail a sting in the tail, Hail hail a sting in the tail”. Dado o pontapé inicial executaram  um excelente setlist porém enxuto. Para uma despedida foram poucas as  músicas, merecíamos um repertório maior. Ficou de fora “Tease Me Please Me”, “No One Like You” que foram inclusas em outros shows da mesma turnê e alguma do penúltimo álbum “The Hour One”.

DSCF0218

The Zoo – uma das minhas favoritas

O quinteto foi pura energia, mostraram coreografia com instrumentos, ensaiaram algumas frases em Português, pularam, empunharam as bandeira brasileira colocando ao lado da alemã, distribuíram baquetas e palhetas.

DSCF0233

O quinteto em ação

DSCF0207

O Rock mantém a alma eternamente jovem

Klaus, Rudolf  e Jabs a lá Cirque du Soleil fizeram um protótipo de pirâmide humana, mas foi James Kottak o responsável por um show à parte.

DSCF0317

Klaus, Rudolf e Jabs a lá Cirque du Soleil

O baterista estava ligado no 220, a bateria foi posicionada em um pequeno palco mais elevado, iluminada por todos os lados. Conseguiu o impossível, realizar um solo de bateria que em qualquer show é maçante e uma tortura para os pagantes, ser interessante e contagiante. Sua irreverência prosseguiu com um brinde de cerveja, fazendo um vira que mais derrubava a bebida no corpo do que na boca.

DSCF0289

Kottack Attack

DSCF0285

Cheers!

Uma crítica severa ao público que não respondeu à altura. Apenas em clássicos como “Big City Nigths”, “Wind of Change”, “Still Loving You”, “Bad Boys Running Wild” e “Holiday” foi que a platéia agitou e em coro cantou os refrões. Na ala superior o desânimo foi maior, presença em peso de fãs mais velhos, alguns acompanhados de seus filhos todos sentados e se alguém se atrevesse  a levantar a mão ou reverenciar o quinteto o cara de trás reclamava que atrapalhava a visão. Absurdo! Primeiro porque idade não tem relação alguma com demência (a banda estava no palco para provar isso). Depois que era um show de rock e não um recital.

DSCF0343

Eu ordeno! Joguem fora suas bengalas e cadeiras de rodas!

Salvou a noite a pista premium e a normal, que retribuíram em algumas canções. Mas em “Rock You like a Hurricane” foi impossível manter a postura de canto gregoriano e o Credicard Hall em peso vibrou, todos levantaram dos seus lugares, parecia culto evangélico onde muletas e cadeiras de rodas são deixadas de lado, a portinha do inferno foi aberta e o milagre do Rock N’ Roll contagiou a galera. Bendita hora amém!

Depois de 45 anos de carreira, 120 milhões de discos vendidos, a banda que declaradamente influenciou grandes bandas como Iron Maiden, Bon Jovi e Metallica, como diz a letra de “The Zoo” (…) “The job is done and I go out!”. Trabalho feito e muito bem feito ficará em nossas mentes a melhor despedida de todos os tempos.

.

Eu e @diolord na melhor festa de despedida de todos os tempos!#werock

Setlist

1. Sting In The Tail
2. Make It Real
3. Bad Boys Running Wild
4. The Zoo
5. Coast To Coast
6. Loving You Sunday Morning
7. The Best Is Yet To Come
8. Wind Of Change
9. Holiday
10. Raised On Rock
11. Dynamite
12. Kottak Attack
13. Blackout
14. Six String Sting
15. Big City Nights
16. Still Loving You
17. Rock You Like a Hurricane

19 comentários

  1. Anderson Hattore

    Eu tava no show do dia 19! *_*
    Foi demaisssssssss!!!

  2. PENA QUE PERDI MAIS ESSA….

  3. o show foi demais..hehe eu vi vcs…eu tava sentada bancos na frente …. e tava aqui procurando informações do show e de primeira abri o site. Muito bom o site e as fotos estão excelentes. Parabéns

  4. Olha que coincidência! O show foi bom demais para deixar de compartilhar com os outros, essa é a idéia do WeRockTour! Obrigada pelos elogios. Acompanhe sempre e aguarde a resenha do show do Bon Jovi e outros mais! Keep on Rock baby!

  5. Essa você perdeu,mas ainda teremos um post com Lady Kel aqui! bjos

  6. hehe…eu adorei o show, pena não ter ido na pista, pois tinha acabado de passar por um cirurgia na coluna, mas não deixei de ir apreciar e curtir o show. O do Bon Jovi não irei, mas irei acompanhar por aqui, pode deixar! Mas no do Rush confirmo presença! Continuem com essa ideia, ideias boas e envolvendo musicas de qualidade tem que ser divulgadas, com certeza!

  7. Ótima resenha! Estive também no show (domingo), vendo na pista, e foi fantástico! #Yeah
    =)
    Marcus

  8. Priscila - São Paulo -SP

    Eu infelizmente nunca fui e muito provavelmente nunca irei, pois daqui pra frente os ultimos shows dessa Excelentíssima banda fará será em países da Europa e acho que mais longe ainda. Mas eu iria, e sozinha no dia 18, é que Ñ deu mesmo. Só que pra mim voltar pra casa sozinha, como se ônibus circula no máximo ate 00:30, depende a linha ate um pouco mais e outras até meia-noite. E metrô no domingo só ate meia-noite. Moro na Zona Leste e o Credicard fica na Zona Norte. O SHOW FOI MARCADO PRA 8 DA NOITE, MAS COMEÇOU AS ´21:30`, MESMO?? BAITA ATRASO!

    PARABÉNS PELO BLOG

  9. Uma pena perder aquele espetáculo. Outro ponto que tenho que concordar é esta questão do transporte público em São Paulo não funcionar após a meia noite. Soma-se a isso o fato dos grandes shows serem nos confins da Zona Sul( o Credicard Hall também fica lá) onde o Metrô não é nem opção. Quando for assim, tente arrumar uma carona nas comunidades e foruns sobre a banda. Vários fãs costumam fretar vans para o transporte dos que moram mais longe. Por motivos muito menores deixamos de ir aos shows do grande Mestre Dio que, infelizmente, nem podemos sonhar em ter outra chance. Obrigado pelo apoio e continue nos acompanhando!

  10. Priscila,

    Vi muitas pessoas reclamando do local, é bem contramão, ainda mais se for sozinha. Imagine se fosse no Morumbi! De qualquer forma depois de tanta energia, satisfação que vi no palco, algo me diz que logo eles sentirão falta de tudo isso e voltarão a tocar. Se isso acontecer te dou um conselho: “Não perca a próxima!” Perdi 2 shows do Dio, quando soube de sua morte vi que perdi a chance de ver um dos meus ídolos, por causa disso eu não deixo de fazer certos e$$$forços rs. Continue nos seguindo, que muito rock ainda vai rolar. Bjos

  11. Na pista multiplica-se ao quadrado a emoção que descrevi aqui! Obrigada pela visita. Dei uma passada no seu blog, gostei muito e serei uma seguidora!

  12. Anderson,
    Concordo com você o show estava demais! E o ingresso do dia 19 foi o mais suado! rs

  13. Priscila - São Paulo -SP

    Uau! Nossa, obrigado pela força, valeu MesmO!! As vezes qdo temos algum pressentimento, significa que pode ser que vai ocorrer conforme o que pressentimos. Qto ir de vans com turma de fãs, tem gente que mora bem mais longe do que eu de tal local dum show, nem pensei nisso (deu um branco). E no caso de vcês é pior, pois mais impossivel ainda ver o show do Dio, lamento mesmo, de coração.
    Bjo e Luz pra todos.

  14. Priscila - São Paulo -SP

    MAS CONTINUO EM DUVIDA: NO DOMINGO, COMEÇOU AS 21:30??. SERIA AS 20:00.
    Abraço

  15. O show de abertura começou lá pelas 20:00 e o Scorpions pisou no palco por volta das 21:30.

  16. Priscila São Paulo- SP

    Pensei que o horário marcado de qualquer show sempre se refere ao artista principal e não a aberturas.
    OBRIGADO.
    BJOS

  17. Gostaria apenas de ressaltar que o show começou às 20:55hs. Portanto, com 55 minutos de atraso. Comprei ingressos para a Pista Premium e, como a maioria, tive que aguardar por mais de uma hora na fila. Um enorme desrespeito para com o público. Mas essa minha revolta não se estende de forma alguma ao espetáculo. O show foi vibrante, e a cenografia foi inovadora. Kottak é animalesco. Considerando a idade avançada do “power trio” (Meine, Schenker e Jabs), talvez isso explique apenas 1h:40m do Set List.

  18. É Victor, muita gente reclamou disso, inclusive que demoraram para abrir os portões, mas confesso que cheguei bem na hora ou seja lá pelas 20:30, muito trânsito e filas enormes para todos os setores. Com a demora para achar um lugar para estacionar, tive a sorte de chegar e entrar rápido, mas peguei um dos piores lugares da platéia superior. Com a grana curta só me restou isso :(. Em compensação tivemos a sorte do som, iluminação estar tudo impecável. O pessoal de Curitiba não teve a mesma sorte.

  19. Na verdade pairava uma dúvida se teria ou não banda de abertura no dia 19. De qualquer forma nunca podemos contar com o horário marcado no ingresso. No Guns por exemplo o Axl me deixou esperando por quase 2 horas, um baita desrespeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>