Capa > Shows > Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar Defeito
Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar Defeito

Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar Defeito

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 StumbleUpon 0 Pin It Share 0 0 Flares ×

Desde que fui arrastado para o show do AC/DC por Drusnake (sim, a culpa é exclusivamente dela) prometi dar o troco com maestria. A intenção de proporcioná-la um concerto bom, diferente e pouco conhecido era constante, mas há tempos que eu tinha a carta na mão: Evergrey.

Conheci a banda de origem sueca em 2005, lendo sobre o show de abertura que haviam feito naquele ano para o Pain of Salvation no Via Funchal. Nunca fui (e ainda não sou) adepto do Prog Metal. No entanto, em mais uma tentativa de entender o porque de tal gênero agradar tantos, baixei a primeira música que o meu aposentado compartilhador de arquivos Shareaza retornou.


Evergrey – Blackened Dawn

Uma paulada só! Diferente de tudo que eu já tinha escutado, uma musicalidade absurda um vocal único e 13122009585 225x300 Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar Defeitomuita, muita qualidade. Banda diferenciada que sabe mesclar na medida certa técnica, feeling e peso. O “progressivo” deles é muito agradável e ao contrário de todas as outras bandas com este rótulo que eu já tive a oportunidade de ouvir, essa posso dizer com orgulho: me desce e fácil! O melhor é que tudo isso pode ser percebido nas a versões live. Ou seja, os caras realmente são ótimos e um show daqueles eu não poderia perder novamente.

Foram 4 anos de espera ouvindo muito as faixas do ótimo DVD A Night To Remember para finalmente chegar o dia que comprovaria minhas expectativas. Chegamos no final da tarde ao Carioca Club, basta dar uma olhada na agenda do local para perceber que o ambiente não está acostumado com a proposta daquela noite. Tudo um mero detalhe, afinal luminosos coloridos e displays com as cores do arco-íris não fariam mal a ninguém. Entreguei nossos ingressos e esperei o segurança me devolver o canhoto. Que canhoto? Eu tenho um quadro onde guardo todos os ingressos dos shows que fui, mas não terei desse. Segundo a organização, deveríamos retirar nossa parte em uma loja na galeria do rock. Papinho furado né? Fiquei puto, mas fazer o que.

13122009588 225x300 Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar DefeitoAproximadamente foram 4 horas entre a primeira banda subir ao palco e os donos da noite tomarem o local. Neste intervalo ficávamos entre o bar e a pista, conversávamos, parávamos para prestar atenção em uma música ou outra. Drusnake havia sofrido uma lesão ocular (conseguiu arranhar a córnea) e o jogo de luzes por vezes à torturava. O show do Tempestt, que como todas as bandas anteriores, sofreu com problemas de áudio mas conseguiu realizar uma ótima apresentação embalando covers de Journey, Iron Maiden e composições próprias de qualidade(muito recomendadas para quem curti Bon Jovi).

Meia hora depois, lá estavam eles. Quebrando tudo com a qualidade de sempre. É nítida a diferença de “nível” com qualquer outro que tinha pisado ali. Da presença de palco à qualidade do som tudo era impecável. A cada nova música a galera delirava, cantava, pulava. —Show your fucking horns |..|, —pedia o vocalista Englund que com seu time fazia um espetáculo recheados com grandes sucessos mostrando muito respeito pelos poucos, mas fiéis, fãs brasileiros.

Encerrada a primeira parte, naquele famoso intervalo que antecede o bis, fomos abordados por um nato fã desses com tatuagem, que se emociona e tudo. Ele comentou que se corresponde com os integrantes e que os mesmos sempre se surpreendem com o público daqui. Se é verdade? Não sei, mas qualquer um percebia dru everegrey 225x300 Evergrey: Metal Sueco pra Ninguém Botar Defeitoque a emoção que emanada da platéia refletia nos seus ídolos. Essa sensação crescia com o passar das músicas e expressava a gratificação da banda com seus seguidores.

Fomos embora faltando duas músicas para encerrar. Primeiro porque tínhamos que cuidar do olho de alguém (r )e segundo que o estacionamento que eu havia parado fechava ás 23:00 e já eram 23:15. O medo de ficar a pé também contribuiu. Independente dos percalços valeu muito a pena. Um show que superou minhas expectativas e apesar da pouca legião de fãs presentes (pior ainda ao saber que eles tiveram um show cancelado em Bragança Paulista e o público do dia era a soma das duas bilheterias) posso garantir que somei mais uma para o grupo. Drusnake, apesar das dores, era só elogios. Mais uma experiência marcante. Digna de um #WeRock.

Setlist:
01 – Watching the Skies
02 – More Than Ever
03 – She Speaks to the Dead
04 – As I Lie Here Bleeding
05 – Obedience
06 – Soaked
07 – Still in the Water
08 – Monday Morning Apocalypse
09 – The Masterplan
10 – Blinded
11 – End of your Days
12 – Nosferatu
13 – Words Mean Nothing
14 – I´m Sorry

Bis:
15 – When the Walls Go Down
16 – Recreation Day
17 – Broken Wings
18 – Touch of Blessing

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 StumbleUpon 0 Pin It Share 0 0 Flares ×